Buscar
  • BR Quantec PRO

Física quântica: entenda de uma vez – ou não

O mundo quântico é incompreensível por natureza. Lá, as coisas atravessam paredes, se comunicam por "telepatia" e existem em vários lugares ao mesmo tempo. Essa é a parte fácil. Saiba qual é a difícil no texto abaixo, caso ele realmente esteja lá.


Texto: Bruno Vaiano | Arte: Carlos Eduardo Hara


Para saber o que há de ininteligível ali, vamos começar pelo básico: física quântica é o ramo da ciência que descreve o funcionamento do mundo em escala microscópica. Suas equações mostram, com mais de dez casas decimais de precisão, o comportamento das partículas fundamentais, os tijolinhos indivisíveis que constroem tudo que há no Universo.


Essas partículas formam átomos, que formam moléculas, que formam tecidos e órgãos, que formam você. Uma precisão de dez casas decimais equivale a medir a distância entre Porto Alegre e Natal com a margem de erro de um fio de cabelo. Eis o grau de intimidade com que conhecemos a nós mesmos.


Esse sucesso espetacular da física quântica foi possível graças a mais de um século de esforços de alguns gênios célebres e uma multidão de pesquisadores desconhecidos do público. Atualmente, o relatório de um único experimento no acelerador de partículas LHC pode ser publicado com mais de 3 mil assinaturas, tamanha a mão de obra necessária para destrinchar os dados.


O Modelo Padrão – que você pode imaginar como uma tabela com os números e características de cada partícula fundamental, e as equações que regem a interação entre elas – talvez seja o maior esforço intelectual coletivo da história da civilização.


Se é assim, por que Feynman considera o mundo quântico ininteligível? Toda graduação em Física dá uma introdução ao tema. Incontáveis tecnologias – lasers, máquinas de ressonância magnética e até smartphones – dependem da mecânica quântica para funcionar. E funcionam. Isso não é entender?


É e não é. As equações que regem o mundo microscópico dão resultados precisos, mas elas também nos dizem que coisas bizarras podem acontecer: partículas atravessam paredes e se conectam por distâncias imensas. Elas têm posição e velocidade, mas, se você mede um desses dados, elas escondem o outro de você. Um elétron se comporta como onda até ser detectado – quando manifesta seu lado partícula.


Toda essa estranheza é bem descrita pela matemática e foi verificada na prática repetidas vezes. Nós sabemos que é assim. Mas não entendemos por que é assim. O mundo microscópico é uma caixa-preta. Continue a leitura na fonte,em https://super.abril.com.br/especiais/fisica-quantica-entenda-de-uma-vez-ou-nao/


Fontes: Osvaldo Pessoa Jr., filósofo da ciência, Unicamp; Silvio Chibeni, filósofo da ciência, Unicamp; Nelson Pinto Neto, físico, CBPF; Juliano Neves, físico, UFABC. Consultamos os livros In search of Schrödinger´s cat e Schrödinger’s kittens de John Gribbin, QED: a estranha teoria da luz e da matéria e Física em seis lições de Richard Feynman; A realidade oculta, O Universo elegante e O tecido do cosmo, de Brian Greene; e os canais de divulgação científica PBS Nova e Domain of Science.